Acompanhe

Concurso da Codevasf ofertará 61 vagas e remuneração de R$ 9 mil

A banca escolhida foi a Cebraspe, que deve elaborar e divulgar o edital nos próximos dias
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Telegram

Codevasf

Codevasf Foto: Foto: Divulgação

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), informou que assinou o contrato com a banca Cebraspe para a realização do novo concurso público. Serão ofertadas 61 vagas para o cargo Analista em Desenvolvimento Regional, além da formação de cadastro reserva. A remuneração inicial é de 9.065,95.

As provas serão realizadas nas cidades de: 

  • Brasilia/DF
  • Montes Claros/MG
  • Bom Jesus da Lapa/BA
  • Petrolina/PE
  • Maceió/AL
  • Teresina/PI
  • São Luis/MA
  • Goiânia/GO
  • Palmas/TO
  • Macapá/AP
  • Belém/PA.

 

Com a assinatura do contrato, o Cebraspe deverá elaborar o edital do concurso, seu cronograma e os demais atos preparatórios para a seleção, previsto para publicação no mês de maio.

A nova seleção atenderá à necessidade de novas contratações para as áreas de formação cujas filas foram finalizadas no último concurso público, realizado entre 2020 e 2021, além da demanda por áreas de formação não contempladas naquele certame, que permanece vigente.

Criada pela Lei nº 6.088/1974, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) é uma empresa pública federal, vinculada ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), que tem como missão “promover o desenvolvimento regional de forma integrada e sustentável nas bacias hidrográficas, contribuindo para a redução das desigualdades”.

A Companhia possui sede em Brasília e mantém 16 superintendências regionais em sua área de atuação, que alcança 36,6% do território brasileiro, onde estão situados 2.688 municípios.

A Empresa executa políticas públicas nas áreas de infraestrutura, segurança hídrica, agricultura irrigada, revitalização de bacias hidrográficas e economia sustentável. Suas ações incluem a implantação de projetos de irrigação; a realização de obras como canais, adutoras, sistemas de abastecimento e sistemas de esgotamento sanitário; o atendimento a comunidades rurais difusas, com a instalação de poços e cisternas; a revitalização do meio ambiente, com contenção de processos erosivos e repovoamento de rios com peixes de espécies nativas; e o suporte a atividades produtivas, como a agricultura familiar, a piscicultura e a apicultura.

Fonte: Piauí Hoje

Dê sua opinião: