Acompanhe

Covid-19: Piauí registra 18 mortes e 324 casos positivos em 24h

Sete mulheres e onze homens não resistiram às complicações da Covid-19
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Telegram

Boletim epidemiológico emitido pela Sesapi

Boletim epidemiológico emitido pela Sesapi Foto: Divulgação/CCOM

Foram registrados, no Piauí, 324 casos confirmados e 18 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Hoje, também foram confirmados mais quatro óbitos acumulados de períodos anteriores e que estavam em investigação epidemiológica, segundo os dados divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde, na noite deste domingo (16).

Dos 324 casos confirmados da doença, 180 são mulheres e 144 são homens, com idades entre um e 92 anos.

Sete mulheres e onze homens não resistiram às complicações da Covid-19.As mulheres eram de Boqueirão do Piauí (41 anos),  Monsenhor  Gil (72 anos), São João da Fronteira (61 anos), Teresina (57, 72 e 76 anos) e União ( 62 anos).

Já os homens eram de Altos (52 anos), Beneditinos (68 anos), Cocal (45 anos), Cajueiro da Praia (40 anos), Caracol ( 82 anos),Esperantina (68 e 83 anos), Francisco Santos (68 anos), Matias Olímpio ( 59 anos), Parnaíba (82 anos) e Simplício Mendes (62 anos). Sete vítimas não possuíam doenças preexistentes.
 
Dos óbitos acumulados as mulheres eram de Agricolandia (84 anos), Parnaíba (63 anos) e Teresina (48 anos). O homem era de Campo Maior (89 anos).

Os casos confirmados no estado somam 257.554 distribuídos em todos os municípios piauienses. Já os óbitos pelo novo coronavírus chegam a 5.537 e foram registrados em 221 municípios.

Dos leitos existentes na rede de saúde do Piauí para atendimento à Covid-19, há  1.130 ocupados, sendo 712 leitos clínicos, 387 UTIs e 31 em leitos de estabilização. As altas acumuladas somam 16.074 até o dia 16 de maio de 2021.

A Sesapi estima que 250.887 pessoas  já estão recuperadas ou seguem em acompanhamento (casos registradas nos últimos 14 dias) que não necessitaram de internação ou evoluíram para morte.

Óbitos acumulados
A Sesapi passa a divulgar os óbitos ocorridos em diversas datas, antes do fechamento do diagnóstico clínico do paciente e que estavam sob investigação epidemiológica. A investigação dessas mortes é para evitar distorções ou equívocos sobre a patologia que provocou o óbito. Apesar de terem ocorrido em em datas anteriores, a confirmação e o registro das mortes entram no sistema apenas no dia que é fechado o diagnóstico.
Da Redação


Dê sua opinião: