Acompanhe

Justiça Federal afasta presidente do Iphan

Gestora foi afastada após fala de Bolsonaro
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Telegram

Larissa Peixoto é afastada do Iphan

Larissa Peixoto é afastada do Iphan Foto: Reprodução

A juíza Mariana Tomaz da Cunha, da 28ª Vara Federal do Rio de Janeiro, acaba de afastar Larissa Rodrigues Peixoto Dutra da presidência do Iphan. A decisão é em caráter liminar e cabe recurso.

A decisão acontece dias após a declaração do presidente Jair Bolsonaro, de que "ripou" servidores do órgão após embargo de uma obra feita pelo empresário Luciano Hang, dono da Havan e grande apoiador de seu governo.

O despacho foi feito sobre a ação civil pública de Marcelo Calero, deputado federal licenciado e atualmente secretário de governo da Prefeitura do Rio.

"É uma vitória contra a corrupção. Usar um órgão profissional como o Iphan para atender aos amigos é o que há de pior no costume da política do Brasil. Bolsonaro foi muito claro e confessou seu crime: nomeou Larissa para favorecer Luciano Hang.  Isso precisa de uma resposta clara da Justiça. E essa resposta foi dada”, disse Calero.

Na quinta-feira, após as declarações de Bolsonaro, o procurador Sergio Gardenghi Suiama, do Ministério Público Federal, reforçou a necessidade de afastamento de Larissa.

A indicada por Bolsonaro para comandar o Iphan ficou conhecida pelo fato de ser formada em turismo e hotelaria, áreas distante da atuação do instituto que cuida do patrimônio histórico brasileiro.

Fonte: globo.com

Dê sua opinião: