Acompanhe

Queiroga não diz se concorda com Bolsonaro sobre cloroquina

Ministro se esquivou de perguntas
Compartilhar no WhatsApp Compartilhar no Telegram

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde

Marcelo Queiroga, ministro da Saúde Foto: Divulgação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, evitou nesta quinta-feira (5) responder à CPI da Covid no Senado, questionado pelo relator Renan Calheiros (MDB-AL), se concordava com o posicionamento do presidente Jair Bolsonaro sobre o chamado tratamento precoce e sobre a prescrição de cloroquina contra o coronavírus.

Queiroga negou ter recebido qualquer orientação do presidente no sentido de promover o uso da cloroquina. Mas quando perguntado diretamente se concordava com o posicionamento de Bolsonaro, esquivou-se, afirmou que a resposta dependia de uma análise técnica, e argumentou que, como ministro da Saúde, poderá ter, em última instância, de se posicionar formalmente sobre o tema.

"Não faço juízo de valor acerca da opinião do presidente da República", disse o ministro.

Queiroga admitiu que sua chegada ao ministério marcou uma mudança de posição. O titular afirmou que foca sua gestão no fortalecimento do plano nacional de imunização e na intensificação da orientação da população sobre medidas não farmacológicas para evitar o contágio, como o uso de máscaras e o distanciamento social.

Fonte: terra.com.br


Dê sua opinião: